Hospital de Cirurgia | Interventora do Hospital de Cirurgia apresenta resultados das melhorias em coletiva do MP
1722
post-template-default,single,single-post,postid-1722,single-format-standard,mkd-core-1.0.1,ajax_fade,page_not_loaded,,mkd-theme-ver-1.0.1,smooth_scroll,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2,vc_responsive

Interventora do Hospital de Cirurgia apresenta resultados das melhorias em coletiva do MP

Interventora do Hospital de Cirurgia apresenta resultados das melhorias em coletiva do MP

A interventora do Hospital de Cirurgia, Márcia Guimarães, participou ontem, 3 de junho, de uma entrevista coletiva realizada pelo Ministério Público de Sergipe para apresentar à sociedade os resultados positivos dos 6 primeiros meses da Intervenção Judicial pela qual o Hospital está passando. 

 

Durante a entrevista, Márcia Guimarães apresentou números e detalhes que comprovam as melhorias implantadas desde o começo da sua gestão, inicialmente enquanto Diretora Administrativa, através da Cogestão do Governo do Estado de Sergipe instituída em setembro de 2018, e como Diretora Geral, por meio da Intervenção Judicial ocorrida em novembro do mesmo ano.

 

Dentre os resultados positivos, ela destacou o aumento significativo das Cirurgias Cardíacas, serviço reativado após sua chegada ao Hospital. A média antes do fechamento da unidade era de 8,4 pacientes operados por mês, agora esse quantitativo é de 25,14. A interventora também ressaltou o aumento do número de Cateterismos Cardíacos realizados. Em 2018, até agosto, a média era de 37 procedimentos por mês, após a intervenção esse número subiu para mais de 90. O aumento das cirurgias Oncológicas também foi destacado por Márcia, antes da intervenção a média mensal era de 20,2, agora subiu para 35,6.  Além disso, os atendimentos Oncológicos, entre consultas e tratamento de quimioterapia, tiveram um aumento de 239,78%.

 

O Promotor de Justiça e diretor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), Bruno Melo, avaliou de forma positiva os dados apresentados por Márcia Guimarães. “É um saldo muito positivo, a interventora apresentou hoje todas as melhorias nos serviços prestados, nós vimos isso em todos os índices. Depois da intervenção, temos rotina administrativa e transparência por parte do Hospital de Cirurgia”, afirmou.

 

Segundo Márcia, suas principais ações foram retornar os atendimentos, garantir a assistência e realizar organização administrativa. Ela afirmou que o compromisso continua. “Estamos trabalhando com responsabilidade e dedicação para que a população receba atendimento de qualidade, venho conduzindo essa gestão, juntamente com minha equipe, buscando sempre manter viva a missão assumida por Dr. Augusto Leite há 93 anos, de cuidar da vida dos sergipanos com amor, cuidado e dedicação”, explicou.

 

A interventora finalizou agradecendo a colaboração dos funcionários, prestadores de serviço, fornecedores, Governo do Estado, Secretaria de Estado da Saúde, Ministério Público de Sergipe e ao Dr. Aldo de Albuquerque Mello, juiz da 7ª Vara Cível.

 

Algumas outras melhorias podem ser destacadas, como:

  • Obtenção o Alvará da Vigilância Sanitária, suspenso desde janeiro de 2014;
  • Início da reforma da área para a implantação do novo tomógrafo;
  • Aquisição de aparelho de Raio-X fixo e reforma do setor;
  • Aumento no quantitativo de Neurocirurgias, com números do último trimestre ultrapassando o total de 2018 e aumento dos dias de realização de cirurgias nesta área;
  • Implantação da supervisão médica e administrativa e de plantonistas médicos e de Enfermagem nas UTIs conforme RDC;
  • Inauguração das novas instalações da Urgência Cardiológica, sendo o Hospital de Cirurgia a única instituição hospitalar de Sergipe habilitada pelo Ministério da Saúde para a linha do cuidado do IAM;
  • Início a revitalização do Centro Cirúrgico Geral, através da reforma de salas cirúrgicas e da reativação da Sala de Recuperação Pós-Anestésica (SRPA);
  • Mudança de sistema de rede de gases medicinais;
  • Implantação do Núcleo de segurança do Paciente, Núcleo de Qualidade e Núcleo de Educação Permanente;
  • Pagamento de todas as folhas de salários de médicos atrasadas, exceto as judicializadas (jan e fev/2017), e a dos gerentes e coordenadores referente a março de 2018;
  • Ativação de contratos de manutenção de equipamentos médicos;
  • Implantação da Comissão de Farmácia Terapêutica com a revisão da padronização de materiais e medicamentos e com construção de protocolos de uso e medidas administrativas, quanto às conformidades de recebimento e distribuição;
  • Instalação dos aparelhos que compõem o plano de modernização tecnológica das unidades, como novos desfibriladores, carrinhos de emergência, gasômetro, centrífuga, monitores multiparamétricos e bombas de infusão;
  • Abastecimento do enxoval hospitalar e melhorias no serviço de nutrição;
  • Aumento da oferta de consultas e exames ambulatoriais na área de cardiologia, com o retorno do serviço ambulatorial de cirurgias cardíacas e com a implantação dos exames de métodos gráficos: Eletrocardiograma, Ecocardiografia, Teste Ergométrico, Mapa e Holter;
  • Oferta de exames de endoscopia digestiva alta e baixa com sedação;
  • Reativação das cirurgias ortopédicas artroscópicas de joelho e ombro.