Hospital de Cirurgia | Cirurgião dentista: Como atua na Residência do Hospital de Cirurgia
377
post-template-default,single,single-post,postid-377,single-format-standard,mkd-core-1.0.1,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,mkd-theme-ver-1.0.1,smooth_scroll,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2,vc_responsive

Cirurgião dentista: Como atua na Residência do Hospital de Cirurgia

Cirurgião dentista: Como atua na Residência do Hospital de Cirurgia

whatsapp-image-2016-12-28-at-18-47-08

O Hospital de Cirurgia tem destaque nacional por ser um dos primeiros a implantar a Odontologia Hospitalar em UTIs

 

Os cirurgiões dentistas da Residência Multiprofissional do Hospital de Cirurgia atuam em várias vertentes. Atualmente, além de executar funções nas Unidades de Terapia Intensiva e no ambulatório do serviço de Odontologia Hospitalar “Dr. João Garcez” do Hospital de Cirurgia, atuam também no Hospital de Urgência de Sergipe. No HUSE, suas atividades são divididas entre os setores de Trauma e Oncologia.

 

A cirurgiã dentista Yasmin Nascimento, que há um ano é residente de Odontologia do Hospital de Cirurgia, explica que o trabalho do cirurgião dentista na UTI é baseado na promoção de conforto e na prevenção de uma possível pneumonia aspirativa. “A cavidade bucal é povoada por inúmeras bactérias, que representam metade dos microorganismos do corpo humano, e o paciente intubado corre o risco de as aspirar durante a ventilação mecânica. Essas bactérias podem atingir o pulmão e promover a pneumonia”, relata.

 

A atuação desse profissional em UTI está baseada na prevenção de doenças odontológicas em pacientes críticos e especiais, como os renais, cardiológicos, neurológicos e oncológicos. A remoção dos focos de infecção e unidades dentárias que geram desconforto é feita através da higiene oral diária. Nos casos que forem detectadas lesões é aplicado um laser de baixa intensidade no tratamento. Os pacientes se beneficiam do conforto de ter uma boca hidratada e livre de lesões.

 

Helga Melo, que também é cirurgiã dentista residente de Odontologia, explica que o atendimento odontológico em pacientes da UTI visa diminuir o risco de infecção, a quantidade de prescrição de medicamentos, os custos hospitalares, a mortalidade e também aumentar a disponibilidade de leitos nas UTIs, além de melhorar a qualidade de vida e promover um atendimento completo ao paciente. “Eles ficam muito tempo incapacitados de realizar a própria higiene bucal, por isso necessitam de cuidados, pois a falta dessa higienização adequada propicia o surgimento de infecções na cavidade oral e no trato respiratório”, conta a cirurgiã dentista.

 

Na Cardiologia, a atuação deste profissional envolve principalmente a avaliação odontológica prévia de pacientes que serão submetidos a cirurgias cardíacas. Essa precaução é tomada porque as bactérias que causam focos de infecção podem cair na circulação sanguínea e com isso provocar uma endocardite infecciosa.

 

No atendimento ambulatorial de Odontologia Hospitalar, são atendidos os pacientes do Hospital de Cirurgia que são encaminhados pelos cirurgiões cardiológicos para fazer adequações antes da cirurgia, bem como os pacientes renais e oncológicos, que na maioria dos casos sofrem com lesões causadas pelos tratamentos. Tudo isso sem nenhum custo para os pacientes.

 

Yasmin Nascimento conta que é gratificante desempenhar essas atividades e que já ouviu pacientes das UTIs falando: “Nossa, até tratamento dentário eu recebo aqui”. Ela relata também que já acompanhou paciente que retornou ao Hospital depois da alta para agradecer pela atenção de toda a equipe, inclusive das residentes de Odontologia.

 

Em termos de Odontologia Hospitalar, o Hospital de Cirurgia tem destaque nacional por ser um dos primeiros a implantar esse serviço em UTIs. O Cirurgia é o único Hospital de Sergipe onde todos os pacientes das UTIs recebem assistência odontológica diariamente.

 

Os graduados em Odontologia que desejarem fazer parte do Programa de Residência Multiprofissional do Hospital de Cirurgia poderão se inscrever até o próximo dia 2 de janeiro através do site inscricao.fbhc.org.br, onde também está disponível o edital do processo de seleção. Os aprovados receberão uma bolsa do Ministério da Saúde no valor de R$ 3.330,43. 

 

 

 

 

 



Duvidas para doar?